Aborto: consequências psicológicas

Aborto: consequências psicológicas

1175941906 | LightField Studios | shutterstock.com

O que sente uma mulher depois de um aborto?

🛤  Será que um aborto pode ter consequências? – Teste para si

  • Nem todas as mulheres sofrem após um aborto. Há algumas que sentem alívio. 
  • Porém, muitas são as mulheres que referem como é difícil ultrapassar o aborto, psicológica e emocionalmente
  • Algumas mulheres sofrem consequências psicológicas pouco depois de um aborto, mas também passado algum tempo, como a depressão.

 

“Será que um aborto pode ter consequências?” – Teste para si!

Este é um assunto que a preocupa? Se desejar, pode introduzir aqui algumas informações sobre a sua situação pessoal. De seguida irá receber uma análise de acompanhamento diretamente no seu ecrã!

 

 

Após um aborto, o que sente uma mulher?

Diante de uma crise na gravidez que pode conduzir a um aborto, a maior parte das mulheres vive uma luta existencial interior. São muitos os fatores que estão em jogo: a relação, os sonhos para a vida, medos ou experiências passadas. Assim, diferentes mulheres vivem a experiência do aborto e o tempo a seguir ao mesmo de diferentes maneiras

No nosso dia-a-dia, estas são as experiências das mulheres que acompanhamos (algumas passam por ambas ao mesmo tempo):

 

Alívio

Imediatamente após um aborto, muitas mulheres referem o alívio enquanto sentimento inicial dominante. O peso de ter de tomar uma decisão tão determinante foi-lhe retirado dos ombros e muitos receios foram afastados. Inicialmente, estas mulheres conseguem lidar bem com um aborto e, depois, continuam a viver normalmente.

 

Sentimentos dolorosos

Outras, porém, arrependem-se logo após a intervenção para abortar. Algumas sentem dor e tristeza após um curto período de alívio e outras, ainda, vivem durante muito tempo sem se sentirem perturbadas, descobrindo os seus sentimentos negativos apenas após alguns anos

Muitas mulheres referem-se a esses sentimentos dolorosos como: sensação de vazio, tristeza, culpa, desejo súbito de ter filhos, desilusão, vulnerabilidade, insensibilidade (anedonia), frigidez... 

As mulheres tendem a sofrer com um aborto quando a decisão é tomada depressa demais ou quando a cabeça diz uma coisa, mas o coração diz o oposto e a decisão considerou apenas uma das partes. 

 

Possíveis consequências psicológicas

Um aborto pode tornar-se um verdadeiro fardo psicológico. Algumas mulheres sentem-se como se caíssem num buraco escuro e profundo, quando chega a altura da data prevista para o parto. Ou, a cada ano que passa, recordam dolorosamente o dia do aborto. Uma nova gravidez ou a proximidade com um bebé podem deixá-las em crise

Podem surgir vários sintomas físicos e psicológicos tanto logo após o aborto, como mais tarde. Algumas mulheres escondem a sua dor durante anos ou, mesmo, décadas. 

 

Possíveis problemas psicológicos

Quando a interrupção da gravidez se torna um trauma, podem surgir várias respostas negativas, por exemplo: 

  • Humor depressivo ou depressão
  • Sentimentos de culpa
  • Pesadelos ou perturbações do sono
  • Aparecimento de comportamentos aditivos
  • Perturbação de stress pós-traumático
  • Perturbações de ansiedade

Vezes sem conta, as mulheres falam-nos no surgimento de problemas na relação após um aborto. Sobretudo quando o aborto foi feito por pressão do companheiro, o mesmo pode trazer efeitos negativos à relação e, com frequência, o relacionamento termina por causa disso. 

 

Consequências físicas do stress psicológico (consequências psicossomáticas)

Se um aborto se torna um fardo psicológico, também pode ter consequências físicas e pode levar, por exemplo, ao aparecimento de enxaquecas, dores nas costas ou problemas menstruais. 

 

Dúvidas e preocupações?

Talvez você esteja grávida e sem saber muito bem o que fazer agora. Provavelmente são muitos os pensamentos, preocupações e sentimentos que a ocupam. Talvez tenha receio de qualquer das decisões possíveis. 

Se desejar, pode contactar gratuitamente as nossas counsellors, de modo a arrumar as ideias interiormente e, talvez, identificar novas perspetivas. Estas são as maneiras mais fáceis de entrar em contacto connosco:

 

Relatos de quem abortou

"... Eu fiz um aborto. E, agora, arrependo-me profundamente de o ter feito. Hoje, mais do que nunca, desejo ter um filho... Aquilo que fiz desfaz o meu coração aos bocados... Estou sempre a imaginar como seria a minha vida, se seria um menino ou uma menina... O meu companheiro tenta consolar-me, mas na verdade ele não me consegue perceber...”

Após um aborto, muitas mulheres podem ter experiências como esta ou semelhante, mas há muitas formas diferentes de sentir e vivenciar este acontecimento.
 

 

Outros artigos interessantes:

 

Considera que a informação neste artigo foi útil?